O que é beta hCG?

O que é beta hCG?

O sistema endócrino é responsável pela produção e secreção de hormônios que são essenciais para o organismo humano. Esses hormônios podem ser produzidos durante uma fase específica da vida ou o tempo todo. Alguns desses, como o beta hCG, são produzidos pelo organismo feminino durante uma fase do ciclo menstrual ou na gravidez, como o hCG.

O sistema endócrino atua em conjunto com o sistema nervoso para regular todas as funções do nosso corpo. A integração entre ambos os sistemas é feita pelo hipotálamo, células nervosas localizadas na base do encéfalo.

Devido à especificidade em sua produção e secreção, a presença de alguns hormônios pode ser usada para indicar condições específicas no organismo. O beta hCG é um desses hormônios.

Leia o texto e conheça mais sobre o beta hCG e sua relação com a gravidez!

O que é hCG?

O hCG ou gonadotrofina coriônica humana é uma glicoproteína hormonal secretada pelo organismo feminino. Esse é um dos principais hormônios da gravidez. Quando a fecundação ocorre, há o início da formação da placenta e, então, esse hormônio começa a ser secretado.

Ele possui função fundamental durante a gestação, já que garante que o sistema imunológico da mulher funcione corretamente. Ele também auxilia no fornecimento de nutrientes para o feto.

Quando os níveis desse hormônio se elevam, é enviada uma mensagem ao corpo-lúteo para que ele continue a produzir o hormônio progesterona, importante para o desenvolvimento do embrião.

Esse hormônio faz com que o corpo-lúteo continue em funcionamento durante as primeiras semanas da gestação, secretando hormônios fundamentais para esta fase.

O que é o beta hCG?

O hCG é estruturado pela combinação de duas subunidades, sendo elas o alfa ahCG e beta bhCG, que são sintetizados separadamente. A fração alfa desse hormônio tem estrutura semelhante à de outros hormônios. Já o beta hCG é produzido pelo trofoblasto, estrutura que posteriormente dá origem à placenta.

Esse hormônio exerce papel fundamental na implantação do embrião no tecido endometrial, e continua a exercer papel preponderante durante a gestação, auxiliando em sua manutenção.

A produção desse hormônio ocorre somente na gravidez, já que é produzido pelas células do próprio embrião. Esse hormônio alcança a corrente sanguínea da mãe, podendo ser detectado por meio de exames.

Por que esse hormônio é um marcador da gravidez?

O beta hCG é considerado um marcador da gravidez por ser um hormônio que é produzido pelas células do embrião, durante a etapa de fixação no tecido endometrial, ou nidação.

Dessa forma, sua presença no organismo feminino indica que há um embrião formado e que ele pode ter se implantado com sucesso na cavidade uterina, etapa que é considerada o início da gravidez.

A presença do beta hCG na urina ou no sangue, portanto, é uma forma de revelar a condição de gravidez com um índice de acerto elevado, sendo também possível determinar a evolução da gestação.

Os testes de gravidez são ligados apenas com o beta hCG e não com o hormônio hCG como um todo porque a porção alfa desse hormônio, por ter estrutura semelhante à de outros, pode causar a reação cruzada. Dessa forma, busca-se identificar apenas o beta hCG.

Esse hormônio passa pela circulação sanguínea materna e é filtrado nos rins, sendo parte dele eliminada pela urina. Portanto, ele é detectável tanto na urina quanto no sangue da mulher.

Quando realizar o exame?

Os dois tipos de exames de gravidez cientificamente validados são pela dosagem sanguínea do beta hCG ou pela dosagem desse hormônio em uma amostra de urina, como nos testes de gravidez de farmácia.

De modo geral, recomenda-se que o exame seja feito após o atraso da menstruação, visto que é nessa fase que os níveis de beta hCG se tornam altos o suficiente para que o exame de urina possa detectá-los com maior eficiência.

O exame realizado antes desse período pode resultar em um falso-negativo, enquanto o exame realizado no período correto tem alta taxa de confiabilidade.

É importante ressaltar que os exames para detecção desse hormônio funcionam de forma semelhante tanto na gravidez natural quanto nas diferentes técnicas de reprodução assistida.

O momento no qual o exame é feito corresponde a um processo que deve ocorrer de forma natural tanto na fecundação natural quanto na reprodução assistida, ou seja, a implantação embrionária.

Se a mulher estiver incerta acerca da data da próxima menstruação, o ideal é que o exame seja realizado cerca de três semanas após a relação sexual desprotegida. Os testes sanguíneos costumam indicar positivo para gravidez na segunda semana após a relação sexual desprotegida.

É importante respeitar esses prazos para que o resultado do exame seja eficiente na indicação de uma gravidez. Dessa forma, é importante realizar o cálculo do ciclo para verificar qual o dia que a menstruação deveria vir.

O beta hCG é um hormônio produzido pelo embrião e sua detecção no sangue ou na urina é um indicador de gravidez, seja na fecundação natural, seja em técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV).

Saiba mais sobre esse tratamento aqui.

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de