O que é SOP e quais os sintomas?

O que é SOP e quais os sintomas?

A infertilidade é um problema que pode ter origens diferentes, tornando-se, por vezes, um problema para casais que desejam engravidar.

Embora por muitas vezes seja relacionada com a idade avançada da mulher ou fatores como a alimentação inadequada, essa condição também pode ser causada por doenças, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP).

Caracteriza-se como infertilidade a dificuldade de o casal engravidar durante um período de um ano em que mantenha relações sexuais sem nenhuma forma de anticoncepção.

O fato de uma mulher ter tido uma gestação anterior não garante a fertilidade caso ela queira engravidar novamente, já que condições que possam surgir entre um período e outro podem causar a infertilidade.

Uma das causas mais conhecidas de uma possível infertilidade é a SOP, que ainda causa muitas dúvidas.

Quer saber mais sobre a SOP? Continue a leitura do texto!

O que é SOP?

A SOP ou síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio hormonal que ocorre em mulheres em idade reprodutiva definida pelo aumento do tamanho dos ovários e surgimento de bolsas cheias de líquidos chamadas de cistos.

A maioria das pacientes apresenta múltiplos cistos, origem do nome da doença.

Esse distúrbio provoca alterações dos níveis hormonais da mulher, levando à menstruação irregular e à alta produção da testosterona, hormônio mais presente no organismo masculino.

Causas

As causas da SOP ainda não são bem estabelecidas. Acredita-se que ela seja causada por associação de fatores genéticos e fatores ambientais diversos.

No entanto, a genética exerce forte influência no seu surgimento.

Sabe-se que mulheres que apresentam histórico familiar do distúrbio têm maior propensão a sofrer com tal síndrome.

Pacientes que tenham a SOP também costumam apresentar resistência à insulina, o que leva a uma alteração na quantidade de glicose em seu sangue.

Grande parte das mulheres com SOP também apresentam anovulação ou ausência de ovulação.

Os hormônios são liberados em níveis insuficientes para promover o crescimento dos folículos até seu amadurecimento final.

Esses folículos interrompem seu crescimento e se acumulam nos ovários, dando-lhes a características policística ao ser realizado o exame de ultrassonografia.

Diagnóstico

A SOP tem características específicas, mas também provoca sintomas comuns a outras condições.

É importante que o diagnóstico seja realizado o quanto antes, uma vez que as alterações hormonais características da doença podem levar a complicações mais graves e ao surgimento de outras doenças hormonais.

A fim de detectar a síndrome, o médico poderá realizar exames clínicos comuns, além de testes que meçam os níveis hormonais da paciente e a ultrassonografia pélvica.

Os achados mais frequentes em pacientes portadores de SOP são:

É importante que a paciente relate em detalhes os sintomas apresentados, sua frequência e duração.

Isso auxilia o médico ao fechar o diagnóstico da SOP, que pode ser feito de forma mais rápida e eficiente.

Tratamento

Tratar a SOP significa, geralmente, monitorar e controlar seus sintomas e possíveis complicações.

O tratamento dependerá das consequências que a SOP estiver provocando na paciente.

É comum as mulheres portadoras de SOP apresentarem infertilidade devido à anovulação.

Poderão ser receitados medicamentos a fim de regular o ciclo menstrual em pacientes que a SOP causou a desregulação do ciclo.

Pacientes que apresentarem altos níveis de insulina podem obter receitas a fim de regular os níveis dessa substância no organismo.

Também é comum que sejam receitados remédios que tenham como finalidade regular a ação do hormônio testosterona no corpo da mulher.

Em muitos casos, para engravidar, a mulher pode recorrer às técnicas de reprodução assistida, que realizam a estimulação ovariana e a indução da ovulação no momento adequado para que os folículos se rompam e liberem o óvulo para ser fecundado.

Sintomas

Os sintomas podem variar, assim como também variam sua intensidade e a gravidade da SOP.

Um dos sinais mais comuns que permite a realização do diagnóstico é a anormalidade na menstruação, caracterizada muitas vezes por longos intervalos menstruais ou ausência de ciclos menstruais.

Também há a possibilidade de que a paciente apresente períodos de menstruação intensa e prolongada.

Outro sinal que auxilia no diagnóstico da SOP é o alto nível de hormônios masculinos no organismo da mulher, o que pode levar a características atípicas, como excesso de pelos, acne ou calvície (alopecia) de padrão masculino.

O aparecimento de pequenos cistos nos ovários, identificáveis por meio da ultrassonografia, também é um sintoma relacionado à SOP.

Mulheres que sofrem desse distúrbio podem ter dificuldade de engravidar, uma vez que a doença está fortemente ligada à ausência de ovulação, também chamada de anovulação.

O ciclo menstrual irregular pode ser um alerta de que há algo de errado no organismo feminino.

Por isso, ao notar irregularidades na menstruação, sejam elas de frequência, sejam de quantidade, é importante consultar um especialista para que ele possa realizar os exames necessários a fim de diagnosticar o que pode estar causando tal problema.

Embora a SOP seja um distúrbio comum nas mulheres, há ainda muita desinformação acerca da síndrome e por isso é importante ler o material dedicado a elucidar as principais dúvidas.

Mulheres que sofrem desse distúrbio podem recorrer a técnicas de reprodução assistida caso tenham o desejo de engravidar.

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de