Prostatite

Prostatite é uma patologia masculina caracterizada pelo inchaço e inflamação da próstata, uma glândula do tamanho de uma noz situada abaixo da bexiga, responsável pela produção do fluído seminal, que nutre e transporta os espermatozoides.

A prostatite pode afetar homens de todas as idades, embora seja mais comum acima dos 40 anos. Geralmente causa dificuldade ou dou ao urinar, dor na virilha, área pélvica e genitais. Pode ser provocada por diferentes fatores e, em alguns casos, ocorre por causas inexplicáveis.

Dependendo da causa, pode se manifestar repentinamente ou gradualmente. Quando é recorrente, a prostatite é classificada como crônica e pode provocar diversas complicações, entre elas a infertilidade.

Este texto aborda tudo sobre a prostatite: causas, diagnóstico, tratamento e sintomas que indicam a necessidade de procurar um especialista.

Quais são as causas da prostatite?

Embora existam diferentes causas que podem resultar na inflamação da próstata, a maioria dos casos de prostatite é provocada por uma infecção bacteriana.

A infecção, muitas vezes, pode ter início na bexiga e se estender para a próstata. Alguns danos no trato urinário, provocados por cirurgias ou traumas, também podem contribuir para que a prostatite se desenvolva. Nesse caso, ela é classificada como não bacteriana.

A prostatite pode ser crônica ou aguda e muitas vezes assintomática ou provocada por causas desconhecidas:

Prostatite bacteriana aguda: frequentemente causada por bactérias comuns, esse tipo de prostatite geralmente começa repentinamente e causa sinais e sintomas semelhantes aos da gripe, como febre, calafrios, náusea e vômitos.

Prostatite bacteriana crônica: a infecção é recorrente ou difícil de tratar. Entre crises de prostatite bacteriana crônica podem ocorrer poucos sintomas ou nenhum.

Prostatite crônica ou síndrome da dor pélvica crônica: não é provocada por bactérias e é o tipo mais comum. Na maioria das vezes, a causa é inexplicável e os sintomas se manifestam de diferentes formas: são frequentes e oscilam em intensidade.

Prostatite inflamatória assintomática: por não provocar sintomas, geralmente é detectada durante a investigação de outras condições.

Diferentes fatores de risco podem provocar a prostatite:

Quais são os sintomas da prostatite?

Os sinais e sintomas da prostatite se manifestam de acordo com a causa que provocou a inflamação:

A manifestação de qualquer sintoma indica a necessidade de procurar um especialista.

Se não for adequadamente tratada, a prostatite pode provocar diferentes complicações, como a inflamação do epidídimo (epididimite), infecção bacteriana no sangue (bacteremia), abscessos na próstata, anormalidades no sêmen e, consequentemente, infertilidade – comuns principalmente quando a prostatite é classificada como crônica. Nenhuma evidência científica relaciona a prostatite ao câncer de próstata.

Como a prostatite é diagnosticada?

Além do exame físico reto-digital e avaliação do histórico dos pacientes, o diagnóstico da prostatite é realizado pela exclusão de outras causas e com base nos resultados de exames laboratoriais e de imagem. Os mais frequentemente realizados são:

Testes de urina: uma amostra da urina pode determinar se a prostatite foi provocada por infecção urinária.

Exames de sangue: o exame de sangue também pode detectar a presença de bactérias, como as transmitidas por ISTs, além de confirmar problemas na próstata.

Massagem pós-prostática: em casos raros, a próstata pode ser massageada para testar secreções.

Biópsia: a biópsia é um procedimento importante para apontar infecções e a presença de neoplasias.

Análise do sêmen: a análise do sêmen mede a quantidade e a qualidade. É importante para avaliar alterações seminais, além de comprovar se há presença de sangue no líquido seminal.

Testes de imagem: em alguns casos, podem ser realizados, ainda, exames de imagem como a tomografia computadorizada do trato urinário e da próstata ou uma ultrassonografia da próstata, que irão permitir uma visualização dos órgãos afetados, além de excluírem outras causas, como neoplasias.

Qual é o tratamento indicado para prostatite?

Os tratamentos para prostatite são indicados de acordo com o tipo e sintomas provocados. Eles incluem:

Prostatite aguda

A prostatite aguda é geralmente tratada com analgésicos e um ciclo de antibióticos que varia entre duas a quatro semanas. O tratamento cirúrgico poderá ser necessário se houver dificuldades para urinar: retenção urinária aguda.

Prostatite crônica

Na prostatite crônica, o objetivo do tratamento é o controle dos sintomas para garantir maior qualidade de vida aos portadores. São prescritos analgésicos para aliviar a dor, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) ou medicamentos alfa-bloqueadores, que podem ajudar a relaxar os músculos da próstata e bexiga, caso haja problemas de micção.

Algumas mudanças no estilo de vida podem ajudar a prevenir a inflamação da próstata, entre elas evitar o consumo excessivo de álcool, cafeína e de alimentos condimentados ou ácidos, que podem irritar a bexiga. Limitar as atividades que podem irritar a próstata, como andar de bicicleta ou permanecer sentado por períodos longos.

Além disso, beber uma quantidade maior de água contribui para eliminação das bactérias pela urina.

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de